25 Junho, 2020
Posted in Imprensa
5 Junho, 2020 Ricardo Vargas

The Flipside of Crisis:
Afastados mas próximos

Manter a prosperidade do negócio em época de COVID-19, sustentado no elevado engagement dos colaboradores

O CLIENTE: Deco Proteste
O DESAFIO

Garantir o comprometimento dos colaboradores, proporcionando o seu bem-estar acompanhamento e segurança, ao mesmo tempo que são desenvolvidas as competências necessárias para lidar com a nova realidade de teletrabalho. Sempre com o moto “afastados mas próximos”

OS RESULTADOS

Um programa que levou a um aumento do comprometimento e competência para lidar com a nova realidade. 36% de crescimento na actividade de aquisição e um aumento de 40% na solicitação no mês de Abril. Maior proximidade emocional entre todos.

A Deco Proteste faz parte do grupo Euroconsumers e encontra-se presente em Portugal, Bélgica, Itália, Espanha e Brasil.

A Deco Proteste preza-se por querer ser sempre a melhor escolha dos seus colaboradores e para isso investe no upskilling e desenvolvimento pessoal e profissional das suas mais de 400 pessoas (230 colaboradores diretos e 170 externos) de forma regular e consistente.

Num contexto de pandemia global, e mesmo antes de o governo português declarar o estado de emergência, a Deco Proteste tomou medidas com vista à segurança e bem-estar de todos. O teletrabalho foi uma dessas medidas. De um dia para o outro, a empresa teve os seus 400 colaboradores a trabalhar a partir de casa, numa situação completamente nova para todos.

Surgiu assim a necessidade de apoiar as equipas e dar-lhes as ferramentas necessárias para garantir a continuidade dos níveis de produtividade e engagement, assegurando desta forma a sustentabilidade do negócio.

Estava clara para a Deco Proteste a necessidade de demonstrar aos colaboradores que o valor de Proximidade pelo qual se regem é fundamental não só para o cliente externo mas também para o cliente interno. Era preciso desenvolver um programa de formação à distância diferente e de alto valor acrescentado.

“The Flipside of Crisis” foi a resposta da Consulting House para alcançar os objectivos mencionados. Um programa que envolveu os seus colaboradores diretos (incluindo 45 managers) através de sessões virtuais síncronas personalizadas e segmentadas, desenvolvendo as competências essenciais para lidar com a nova realidade de forma objetiva e positiva

Nas palavras da Susana Nunes, Diretora de RH da Deco Proteste:
“O e-learning teria sido fácil mas não era o que queríamos. Queríamos garantir que o universo de colaboradores se mantinha saudável e ligado à organização. A Consulting House apresentou-nos uma sugestão de engagement em diversas fases que era personalizado e customizado às várias realidades e assim conseguimos co-construir um programa com um fio condutor, um alinhamento dos diversos temas que tanto managers como colaboradores viram como benéfico.

Para além das ferramentas, a forma como a Consulting House desenhou este programa veio também colmatar o isolamento físico que se fazia sentir pois não sendo estático e em e-learning, mas sim formação à distância com sessões síncronas, houve a componente emocional e social que é tão importante nestas alturas. O não se sentirem tão sós, perceberem que estão todos a navegar a mesma tempestade, foi muito importante como fator de motivação e compromisso para com as equipas e organização.”

Para muitos dos Managers era a primeira vez que estavam a liderar virtualmente. Não só se deparavam com o desafio da função mas com a acrescida responsabilidade de tomarem decisões importantes e de grande impacto em época de crise. Deste modo, em co-criação com a Deco Proteste, foram identificadas áreas prioritárias para as sessões com os Managers: Comunicação Virtual Eficaz e Tomada de Decisão em Situação de Crise. Para os colaboradores o maior desafio além da gestão das suas prioridades (profissionais e privadas) seria garantir que continuavam motivados e focados. Foram exatamente esses temas os escolhidos para dar início a este programa.

O sucesso do projeto

Implementado ao longo do mês de Abril e Maio, na fase inicial e mais critica da crise, foi avaliado com base no feedback dos participantes e medição dos níveis de produtividade e de engagement.

António Balhanas, Country Manager da Deco Proteste fala dos resultados do Flipside of Crisis da Consulting House:
“Nós não só conseguimos sentir mas conseguimos medir o nível de engagement dos colaboradores. Já tínhamos um nível de engagement relativamente alto como ficou demonstrado nos resultados do último estudo de clima, em Setembro de 2019. Colaboradores conectados, que acreditam na nossa missão baseada nos nossos valores de proximidade, credibilidade e independência. Este programa levou-nos para um novo patamar. Em Abril, em plena crise, tivemos 36% de crescimento na actividade de aquisição e um aumento de 40% na solicitação”.

O impacto transformacional do projeto pode também ser sentido no feedback dado pelos participantes como por exemplo: “Ferramentas simples mas fundamentais e que fazem a diferença” ou “Sessão excelente para pararmos e pensar em coisas que são automáticas e podem não ser as mais funcionais”

Como conclui Susana Nunes “os nossos colaboradores querem mais e estamos já a falar no “The Flipside of Crisis 2.0” com foco não na crise em si mas num futuro normal que será certamente diferente do que existia.” Refere ainda que “Este projeto veio eliminar alguns mitos existentes, mostrando que podemos confiar na autonomia das nossas pessoas; que a produtividade em teletrabalho é possível, é um facto e pode ser aumentada; e que a formação à distância é eficaz e veio para ficar.”

Outras Sugestões