6 Outubro, 2020
Posted in Imprensa
22 Julho, 2020 Ricardo Vargas

Liderança baseada em valores

In Start&GO

Qual a importância de uma empresa clarificar os seus valores e gerir com base neles? O que significa liderar com base em valores?

 

 

 

 

Em primeiro lugar, precisamos de entender que qualquer escolha que façamos na vida é baseada nos nossos valores individuais. Na procura de um emprego, por exemplo, cada pessoa analisará as opções possíveis em função de critérios próprios: salário, segurança, plano de saúde, benefícios extra, tipo de função, natureza do trabalho, desafios, possibilidade de crescimento na carreira, etc.

 

O que é mais importante: a segurança ou o nível salarial? O prazer na tarefa ou a possibilidade de carreira? Uma vez que as propostas das empresas diferem umas das outras, a decisão é tomada com base em critérios de importância pessoais, isto é, os valores individuais.

 

Os valores são critérios absolutos de preferência, que nunca são postos em causa pelo próprio. O mesmo é dizer que, na ausência de condições extraordinárias, as decisões que tomamos serão baseadas neles.

 

Imaginemos que a empresa que contratou o Manuel valoriza acima de tudo assumir riscos para vencer o desafio de conquistar novos mercados e clientes, porque isso é o mais indicado à realização da sua estratégia. E que o Manuel valoriza acima de tudo a estabilidade e segurança no trabalho, a organização previsível das tarefas. Provavelmente, a implementação da estratégia da empresa não poderá contar muito com o Manuel, mesmo que ele seja competente, se isso implicar alguns riscos e decisões audaciosas, porque essa não é a sua forma natural de agir.

 

Agora multipliquemos o Manuel por cem ou por mil, e tornemos a estratégia mais ambiciosa: queremos uma empresa inovadora que lidere o mercado desenvolvendo produtos ou serviços. O que acontece? Uma empresa que entrará em conflito interno por não ter pessoas suficientes que partilhem os valores que lhe permitam realizar objectivos grandiosos. A forma de trabalhar e as referências para a tomada de decisões quotidianas estarão em contradição com o que a empresa precisa para atingir a sua visão.

 

Muitas vezes, a execução da estratégia empresarial falha porque não é dada atenção suficiente à cultura empresarial, isto é, ao conjunto dos valores das pessoas que a compõem e às práticas que deles derivam.

 

Liderar com base em valores exige em primeiro lugar que cada líder conheça os valores das pessoas que compõem a sua equipa. Só assim conseguirá prever dentro de que parâmetros variará o comportamento delas. E a previsibilidade, como sabemos, é a base da gestão.

 

Depois precisa de ser capaz de alinhar progressivamente os comportamentos individuais dos seus colaboradores com os comportamentos desejados pela empresa, o que exige a sua definição prévia, no enquadramento da cultura desejada.

 

Um bom processo de educação de chefias deve fornecer ferramentas práticas que permitam: (1) identificar os valores que influenciam o comportamento dos colaboradores e (2) alinhar as atitudes e comportamentos de cada membro da equipa com a cultura desejada da empresa – ou seja, os seus valores.

 

Tudo isto sem esquecer o principal: um mau exemplo vindo de cima pode anular anos de trabalho de alinhamento com os valores da empresa. As acções dos gestores gritam tão alto que não conseguimos ouvir o que eles dizem.

Artigo originalmente publicado a 10 de Maio de 2014.

Outras Sugestões

[/vc_section]
Free eBook - Pandemic Lessons for Top Management Teams