31 Dezembro, 2018
Posted in Blog
28 Maio, 2020 Ricardo Vargas

Leadership by Powerpoint

In Executive Digest

Os especialistas são unânimes: não havia comunicação empresarial em grupo antes do powerpoint.

 

Parece que se encontraram umas actas de reuniões com micas escritas à mão, convocatórias que mencionam apresentações e possíveis oradores. Até folhas de flipchart rabiscadas se desencaixotaram de um arquivo algures. Tudo coisas dos anos oitenta do século passado. Mas ninguém demonstrou que esses documentos decorressem de comunicação real entre pessoas reunidas. Hoje sabemos que isso exige powerpoint.

 

 

 

 

Como as novas realidades levam tempo a assimilar, os gestores portugueses podem aderir desde já, criando um fenómeno inovador de leadership by powerpoint que os congéneres estrangeiros se verão obrigados a seguir para não perderem competitividade.

 

Já imagino o artigo no Financial Times: “Portuguese Managers Take the World by PowerPoint”.

 

As vantagens competitivas são esmagadoras. Desde logo a simplicidade. Mesmo o modelo ou conceito mais complexo pode ser resumido em três ou quatro bullet points com frases que nos dão uma sensação de entendimento que jamais teríamos se lêssemos os artigos ou livros originais.

 

Para quê aprofundar conceitos e arriscar intermináveis debates onde o que não se sabe tem tempo suficiente para vir à tona? Simplifique. Encontre na Web o resumo do modelo que lhe dá jeito. Quanto mais simplistas forem os seus slides menos riscos corre de perguntas difíceis.

 

Lembra-se de quão lento era construir credibilidade no século passado? Trabalhar meses ou anos a fio. Ser consistente na produção de resultados. Aguardar pelo reconhecimento público que podia ou não ser concedido. Uma seca. Agora basta mostrar imagens fortes e citar frases de efeito que entusiasmem a audiência. Como que por magia somos imediatamente contagiados pelas características dos seus autores. Ao creditarmos as suas ideias eles credibilizam as nossas. Como se tivéssemos pensado no assunto em equipa.

 

Mas escolha com cuidado o guru a citar. Convém evitar os que estejam definitivamente fora de moda. Pelo menos até que estejam de novo na moda.

 

Torne o plano de acção mais difícil num doce que qualquer colaborador comprará. Utilize slides com gráficos a cores, distorça as escalas dos números a seu favor, reduza pessoas a iniciais, transforme recursos em símbolos, esconda problemas com animações personalizadas e verá como ninguém duvida do sucesso da sua estratégia. Pelo menos até que comecem a implementar. Mas nessa altura já estão comprometidos e é difícil voltar atrás.

 

O maior benefício do leadership by powerpoint é que ele nos liberta de comunicar directamente com os colaboradores.

 

Ao criar os slides eles ganham vida própria. Podem ser vistos e lidos em qualquer momento por qualquer pessoa. Mesmo na nossa ausência. É o milagre da multiplicação da liderança. Basta alguém algures criar uma apresentação que depois é comunicada “em cascata” pela empresa abaixo. Qualquer chefe assume a autoridade do Grande Líder quando lê os slides que ele preparou.

 

Ler slides é dar voz ao seu conteúdo. São eles que comunicam através de nós. Tornamo-nos o meio de comunicação do que se supunha ser o nosso meio de comunicação. Desresponsabilizamo-nos. E se lhe custar dizer algo olhos nos olhos tem sempre a desculpa de ler no ecrã para voltar costas à audiência. Quer melhor?

 

Estamos na era da comunicação dinâmica. Substitua acções por apresentações, ideias por citações, decisões por animações, conceitos por ilustrações e adira decisivamente ao leadership by powerpoint.

Artigo originalmente publicado a 28 de dezembro de 2008

 

Outras Sugestões

Free eBook - Pandemic Lessons for Top Management Teams