1 Maio, 2018
Posted in Imprensa
20 Outubro, 2017 Amie Gavinho

Bem-Vindo à Era Visual!

 

Se um apresentador lhe mostrasse uma sequência de imagens belíssimas, coloridas, de alta qualidade, quão bem impressionado ficaria? É difícil responder a esta questão? Poderíamos dizer que depende. Uma pessoa poderá afirmar que depende do que tratam as imagens. Outra pessoa possivelmente dir-nos-á que depende do motivo pelo qual lhe estão a ser apresentadas as imagens. Assim, poderá estar relacionado com o contexto ou, por outras palavras, com o significado das próprias imagens.

 

Não há dúvidas de que vivemos numa era visual. As pessoas estão constantemente a ser bombardeadas com elementos visuais. Todos entendemos, mesmo de que forma implícita, o poder da imagem.

 

 

 

 

Considere por um momento como tem ocorrido a evolução tecnológica relacionada com elementos visuais. A comunicação evoluiu da radio para a televisão, para a internet e media social. Sabia que o tipo de conteúdo colocado no facebook gera resultados diferentes ao nível de adesão e interacção por parte das pessoas – quando são colocadas imagens em vez de texto puro este resulta em 37% maior envolvimento do utilizador1? Sabia que incluindo imagens em artigos publicados leva a que os artigos sejam vistos em mais 94% do que quando não têm imagens2?

 

Existem inúmeros programas de manipulação de imagem e fotografias. Os apresentadores -transitaram de FlipCharts para quadros brancos interactivos, de retroprojectores e transparências para o PowerPoint e outros softwares de apresentação (o Prezi por exemplo). A busca por ferramentas novas, de última geração, para transmissão de mensagens visuais cada vez mais exuberantes parece imparável.

 

Isto traz-me de volta ao início. Quantos de nós já vimos uma apresentação visualmente apelativa mas sentimo-nos um pouco confusos, a pensar qual seria o propósito ou mensagem principal que queriam transmitir? Por outro lado, quantos de nós já tivemos o prazer de assistir a um discurso excepcional sem apoio de elementos visuais? Provavelmente, alguém que falou do fundo do coração, contou uma história, conseguiu criar um elo emocional ou levou-nos à mudança. A questão aqui prende-se, então, com qual terá sido o ingrediente mágico – o elemento visual ou a mensagem em si?

 

Quando uma pessoa tem uma mensagem a comunicar que tenha um objectivo claro e uma estrutura que reforça os principais pontos ou ideia a transmitir – quando para esta pessoa ela é tão clara como a água – conseguirá transformar a sua mensagem e muito facilmente criar uma imagem. É, neste momento, que poderá decidir que ajudas visuais lhe serão mais vantajosas para criar essa imagem. Não nos esqueçamos, contudo, de que, nós somos capazes de realmente ser a ferramenta visual mais sofisticada que existe.

 

——————————————————————————————-

1. Estudo realizado por Web Liquid

2. Estudo realizado por by Skyword

 

Outras Sugestões

Free eBook - Pandemic Lessons for Top Management Teams